segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Garoto de dois anos é brutalmente agredido por HOMOFOBIA.

cremil2

Até que ponto o preconceito e/ou o autoconhecimento pode transformar em violência as atitudes humanas? Onde fica o direito de livre expressão? Será que as pessoas terão de privar-se de sua individualidade apenas pelo fato de não seguirem os padrões impostos por uma maioria dessa sociedade conservadora? E a construção identitária, será que deixará de ser individual para tornar-se coletiva?
 Depois de ter seu filho Dexter de dois anos covardemente agredido física e verbalmente em uma rede Walmart – tudo isso pelo fato de o garotinho gostar da cor rosa e estar usando uma presilha no cabelo –, a blogueira Katie Vyktoriah Reed dedica em seu blog uma postagem especial falando sobre sua indignação de ver seu filho como alvo de chacotas e homofobia por um senhor bêbado e cheirando a cigarro; mas isso não foi tudo: além dos ataques preconceituosos sofridos por Dexter, o que mais deixou sua mãe indignada foi o episódio em si, uma vez que o supermercado estava lotado e ninguém fez nada para ajudar uma mãe com dois garotos, um de dois anos e outro de cinco meses.
 Katie Vyktoriah Reed sentiu a necessidade de apresentar seu filho ao mundo dizendo o quanto ele é fofo e adorável e o quão fantástico ele é como um irmão mais velho. Mas, infelizmente, nem todos enxergam as pessoas com os olhos da simplicidade e da tolerância e respeito, já que esse senhor foi intolerante, repugnante e preconceituoso, sem mencionar que o garoto tem apenas dois anos de idade, algo impossível de definir sua orientação sexual. Esse adulto se achou no direito de julgar uma criança apenas pelo fato dessa não estar adequada aos padrões ideológicos e machistas dos quais um garoto deve-se vestir ou que tipo de acessórios ele pode usar, isso só demonstra o quanto esse adulto é machista, repugnante, homofóbico e uma pessoa completamente intolerante, que não respeita os direitos individuais de cada um.
Partindo dos pressupostos de Stuart Hall, a construção identitária tem várias concepções de sujeito, construídas e assumidas ao longo do processo histórico que determina as identidades cultural e globalizada – e que estão intrinsecamente ligadas, tornando-se difícil abordar uma sem que a outra não seja mencionada. Dessa forma, como nos apresentar para o mundo? Devemos nos esconder? Ou nos mostrar e transformar a realidade? Mas isso não é fácil porque, a partir do momento que somos nós mesmos, corremos perigos; a individualidade talvez nunca fosse tão ameaçada de ser extinta. Assim, no mundo, as pessoas vivem uma crise identitária na pós-modernidade e, até então, não sabem como solucionar esse problema tão visível.
Depois desse acontecimento, o que nos resta é refletir sobre nossas atitudes diante do desconhecido, nossos valores morais e preconceitos que vêm com nosso autoconhecimento. A história de Dexter nos leva a perceber o quão necessário é o respeito pela individualidade, nos levando, assim, a compreender o direito de cada sujeito e respeitar a construção da personalidade do ser individual.


Fonte: Literatortura

25 comentários:

  1. Realmente é isto o que mais acontece no dia-a-dia de milhares de pessoas. Vergonha de viver neste mundo onde todos querem definir nossos padrões, para poder assim, aceitar-nos no meio da sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá com vergonha de viver nesse mundo? Se mata, ora bolas!

      Mania desse povo dizer que sente vergonha disso e daquilo. Uma legião de envergonhados e acomodados,que não fazem nada pra mudar esse 'vergonhoso,miserável e horripilante' mundo.

      Sentir vergonha é mole, quero ver se empenhar em mudar algo!

      Excluir
    2. Izis deve gostar do mundo que vive, já que também tá aqui fazendo nada.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Cara,''ele ainda nao foi idiotizado a ponto de saber que os adultos acham que a cor rosa é cor de mulher!''.E ''tudo isso pelo fato de o garotinho gostar da cor rosa ''não faz o menor sentido.COmo
    você quer defender o garotinho com esses 2 argumentos sem sentido? A culpa não e da sociedade se a espertona da mãe dele veste ele de rosa.E outra pra que dar tanta importância a um senhor bêbado???A sociedade nao esta julgando ele de nada,quem esta é o senhor BEBADO.
    E porque citaram ''alvo de chacotas e homofobia''sendo que como vocês disseram ele tem apenas 2 anos de idade,sendo impossível ele definir sua orientaçao sexual??Esclareçe isso ai pra min.
    Essa é minha opnião,não quero guerra com ninguem :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, acho que a mãe que está escolhendo a opção sexual do filho, é ela gosta de rosa e está passando isso para a criança.

      Excluir
    2. Como assim escolhendo a opção sexual do filho? O que o rosa tem a ver com opção sexual, senão em mentes deturpadas? Quer dizer que vestir o moleque de azul vai torná-lo hétero? E se o moleque for vestido de amarelo? Vira bi? E vermelho? Comunista? Vamos padronizar nossos grupos sociais, agora, pela cor da roupa? Vamos educar nossos filhos dentro da ética hétero e ignorar seus anseios pessoais? O erro já vem do termo opção sexual, que na maioria dos casos é orientação. Ninguém escolhe do que gosta, no máximo se reprime para corresponder a padrões sociais ou assume seus gostos sob risco de se expor ao flagelo social.
      Ele, apesar de não ter sequer a compreensão do que é orientação sexual é alvo de chacota sim. Negar isso é incorrer na mesma ignorância dos que acham que a cor da roupa vai definir a sexualidade de alguém.

      Excluir
    3. "E porque citaram ''alvo de chacotas e homofobia''sendo que como vocês disseram ele tem apenas 2 anos de idade,sendo impossível ele definir sua orientaçao sexual??Esclareçe isso ai pra min".

      -

      Há certo tempo pai e filho andavam abraçados pela rua quando foram agredidos por um grupo de homofóbicos que acreditou se tratar de um casal homossexual (http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/07/pai-abraca-filho-e-e-agredido-por-homofobicos-em-sp.html)

      Se pai e filho podem ser vítimas de homofobia, se héteros podem ser vítimas de homofobia (bastando uma representação do homofóbico em sentido contrário), é fácil compreender como uma criança de 2 anos pode ser vítima de homofobia.

      Culpar a mãe por vestir a criança de rosa é igual culpar a mulher que veste roupa curta pelo estupro. E bêbado não 'desperta' a homofobia do álcool, ele apenas permite que sentimentos já existentes aflorem com maior facilidade.

      Excluir
  4. Nossa, eu li que a criança foi brutalmente agredida! Me assustei, eu já havia lido este post, mas não tinha agressão física, como a mãe do menino mesmo relata, então, achei que algum outro imbecil tinha feito isso. Acho que o responsável pela página, deve tomar cuidado com a forma que escreve, sendo assim nos vemos lendo uma mentira. Me sinto passada pra trás!

    ResponderExcluir
  5. Ai, ai, ai, se alguém agredisse meu filho de 2 anos...

    ResponderExcluir
  6. LEGALIZAÇÃO DAS ARMAS JÁ...!!! Aposto que 100% das pessoas pensariam duas, três, quatro, cinco e etc... vezes antes de EXPOR UMA OPINIÃO (SEJA ELA QUAL FOR!) QUE NINGUÉM PERGUNTOU E NINGUÉM QUER SABER!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta certo, o negocio é puxar arma pra pessoas que falam o que voce não gostou de ouvir, parabens...
      É justamente por pessoas pensarem assim que tem tanta morte com arma de fogo por briguinhas idiotas em baladas, transito, etc.

      Excluir
  7. ME DESCULPEM, mas se eu tivesse lá, meteria a porrada nesse velho filho dilma puta! Respeito os idosos, mas pode ser até Jesus... se encostar um dedo numa criança covardemente eu espanco!

    ResponderExcluir
  8. Seja pago para ler e-mails! Ganhe dinheiro por cada e-mail lido e clicado. Ganhe mais dinheiro por cada e-mail que as pessoas que você indicar lerem. Inscreva-se já e comece a ganhar!

    http://www.emainet-gauers.vai.la/

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus onde esse mundo vai parar.
    #indignado.

    ResponderExcluir
  10. A criança não faz distinção alguma de cor, e os gostos são adquiridos. O rosa provavelmente lhe foi apresentado, e é a mãe que coloca adereços e atacas no menino. O homem é um ignorante e estúpido. E a mãe está atribuindo características femininas ao garoto. Ele pode tornar-se afeminado por isso, o que não define sua opção sexual, pois isso se dá mais tarde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito rasa sua argumentação. Só pq a maioria das pessoas associa a cor rosa à mulheres não significa que a seja realmente.
      Vamos nos prender ao que está escrito no texto e não a achismos, se bem li, quem gosta de rosa é o garoto e não a mãe que lhe obriga a usar. Mas independente disso usar rosa não o torna afeminado, aliás não consigo enxergar como uma cor pode influenciar na personalidade da pessoa.

      Excluir
  11. O velho fedendo a cigarro merece uma surra!
    A Mamae indignada merece virar politica!
    O Dexter merece ser crianca, rir, brincar, cair chorar e etc...
    O cara que escreveu que a crianca foi agredida fisicamente, so para o blog ganhar ibope, merece o que mesmo???

    ResponderExcluir
  12. não estou justificando oque o BEBADO fez ( que foi realmente um ignorante)mas essa mãe tbm né...acho que ela queria uma filha e não deu essa sorte ai fica "enfeitando" um MENINO!depois vem com esse papinho "ele nasceu assim..." pura balela ficam espelhando as suas frustrações ou vontades em uma criança que não entende nada!!!!!!
    depois ficam grandes e sofrem...e ai...a culpa foi do BEBABDO que quando ele tinha 2 anos falou algo pra ele que ele não vai nem lembrar ou da mãe que encheu ele de frescura até ele "achar" que é oque ele quer??? na verdade ele foi IMPOSTO A VONTADE DA MÃE que se queria uma menina e não teve "QUE ADOTASSE UMA HORA..."E CONTINUO DIZENDO NAO SOU A FAVOR NEM CONCORDEI COM QUE O HOMEM BEBADO FEZ!!

    ResponderExcluir
  13. Uma criancinha de 02 aninhos sabe muito bem o que é e o que quer né? Só que não!

    ResponderExcluir
  14. Sou MULHER, tenho um filho de 17 anos de idade...sou hetero!!! Porém, adoro a cor PRETA...isso é errado?!...E se eu gostasse de ter sexo de forma DIFERENTE... Quem IRIA ME julgar?! ... HOMOFÓBICOS INRUSTIDOS??!! FALA SÉRIO!!!! :(

    ResponderExcluir
  15. o problema não é o bebe, pq ele nem sabe o que faz ainda, o problema é a retardada da mãe deste bebe obrigar o menino a usar rosa, pq tenho um filho de 1 ano e não vou envergonhar ele usando rosa....
    azul é pia
    rosa é menina pronto e acabo!!!

    ResponderExcluir